sábado, 9 de julho de 2016

Já há tela na cobertura e o capoto também já começou

E com mais um tempo de espera (esta espera dá cabo de nós...) com trocas de sub-empreteiros e sabemos lá nós mais o quê finalmente recomeçaram as obras lá por casa.

Já temos uma parte da cobertura (até à tela) e o "capoto" também já começou.

Agora espera-se que continue a bom ritmo... Pelo menos até Agosto (ou seja, mais três semanas) , que depois com férias do pessoal também não nos parece que vá avançar grande coisa...








quinta-feira, 19 de maio de 2016

Notícias passados dois meses!

E a obra esteve novamente a meio gás (e um longo período mesmo sem gás nenhum, diga-se)

Se há coisa de que nos podemos queixar no processo é das mudanças de engenheiros/ directores de obra que acabam por atrasar tudo enquanto há "passagens de pasta". E se a isto juntarmos mau tempo por alturas em que se devia iniciar colocação de capoto temos o caldo entornado...

Finalmente retomaram-se os trabalhos e temos agora os muros quase concluídos (falta a pintura) e os rebocos interiores a começar.




quinta-feira, 24 de março de 2016

Mais um update!

Os roços já foram feitos e tapados (a conta também já veio....)

O muro vai avançando, e até o muro de sustentação que pedimos por causa do grande desnível do terreno já está a ser preparado (as escavações já começaram).

As caixas térmicas dos estores também já estão colocadas, e os fios e tubos todos selados em pequenos "carreiros de formigas" que hão-de ser tapados pelos pavimentos.

O muro está quase todo rebocado

Roços tapados, tubagens colocadas

Tubos tapados protos para serem cobertos pelo pavimento


Com a preparação do muro de sustentação ficámos com um bom espaço plano nas traseiras

As caixas térmicas dos estores já colocadas


Saída de tubagens do WC do nosso quarto



sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Paredes levantadas, muro e marcações para roços!

E podemos ter mais um update - sem antes termos passado por mais episódios caricatos, como ficarmos sem electricidade porque a licença expirou - mas o piquete chegar à obra e "informar" quem lá estava que era um corte por falta de pagamento...

Esta desinformação ainda deu umas quantas chamadas telefónicas e também deu para perceber que afinal eles é que nos devem €, e muitos, àquela data!

Mas adiante... Já se levantaram as paredes, já temos as "caixas" das portas de correr das casas de banho, temos também o muro quase todo levantado. As coisas começam a avançar e é bom ir à obra e ter sempre novidades!

Hoje fomos lá para ver as marcações e aprovar, para começarem a abrir os roços necessários.

Mas vamos a umas fotos:










terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Finalmente começam a levantar-se paredes!!



















Começaram finalmente a ser colocadas as paredes exteriores e interiores! Esperemos que a partir de agora seja a todo o vapor!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Material na obra...

... prontos para recomeçar!

No entanto também este recomeço está enguiçado... De "começa no início de janeiro sem falta" (mas ainda não estava lá material nenhum) temos agora um "possivelmente na próxima 2ªf" (dia 25).

Podem empatar, senhores, que havemos de vencê-los pelo cansaço!!!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Contribuição especial ou, por outras palavras, "imposto da ponte"

Hoje foi o dia de irmos às finanças reunir com os peritos que avaliam o montante a pagar para a "contribuição especial" que carinhosamente é apelidada de "imposto da ponte Vasco da Gama".

Primeiro choque - se a licença fosse levantada no final do mês seguinte já não estaríamos sujeitos. Péssimo timing... A boa notícia é que só se houver novas pontes é que poderá haver mais uma versão deste maldito imposto para futuros donos de obra.

Embora temêssemos que o montante fosse maior, mesmo assim ainda nos levam uma boa quantia. Depende do valor do terreno em 1992 e no ano da construção, bem como da área de construção.

Sensivelmente dentro de um mês irá chegar-nos a conta - 750€. Vai doer, mas pode sempre pedir-se pagamento a prestações...

Mas nem só coisas más saíram da reunião - os peritos deram-nos informações relevantes para pedir uma nova avaliação do Valor Tributário, reduzindo o IMI. Estamos a pagar por área de construção com mais do dobro do que a nossa casa irá efectivamente ter, e o coeficiente de localização também está demasiado elevado. Lá fizemos uma visita à CM para pedir uma planta de localização para anexar ao processo junto com o projecto de arquitectura, e também dentro de um mês teremos notícias sobre a nova avaliação.

Quanto à água parece que ainda faltavam umas obras para que pudesse ser instalado o contador. Deverão ser agendadas em breve. (Demasiadas falhas de informação, esperemos que que se corrijam com o andar da obra.)

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Uma publicação mais agradável - desenhos da casinha :)

E como tivemos acesso aos desenhos da casa em formato electronico decidimos partilhar umas imagens melhores - e até com medidas, vejam lá.

(para ver maior clicar em cima das imagens)

Já tínhamos mostrado os desenhos 3D, mas a qualidade era muito fraquinha... E não contemplavam algumas alterações entretanto feitas.

Alçado nascente:
As traseiras da casa - vê-se a traseira do alpendre, as janelas dos quartos e da casa de banho.

Alçado poente:

A frente da casa - vê-se a janela da casa de banho social (é recuada, quase a meio da casa na lateral), logo seguida das duas janelas da área comum. Onde estão os bonecos será a entrada (na lateral, por baixo do alpendre)


Alçado norte:


Aqui vemos a janela da cozinha. Ao lado esquerdo estará a janela da casa de banho que víamos na imagem acima.Deste lado está também, do lado esquerdo, o quarto principal.


Alçado sul:


A porta de entrada e a janela do que será o escritório não são vistos na realidade, uma vez que ficam ocultos pelo alpendre. Existe uma abertura no topo do alpendre para dar luz àquela janela. À direita fica o segundo quarto.


Vista de cima, do terreno completo:


O terreno tem no total cerca de 700m2, o que nos dá ainda um quintal de tamanho razoável. (Será lá que faremos algumas culturas, o jardim ficará limitado à frente da casa)

Pormenores da planta:



Aqui estão as modestas medidas e disposição da nossa casa - compacta mas achamos que bastante funcional.
A disposição na cozinha está ligeiramente diferente, mas a seu tempo teremos fotos da verdadeira! (ah... tantos meses de espera ainda!)

Não nos perguntem porquê, mas a Câmara Municipal exigiu que estivessem 3 veículos estacionados... Tinham de caber lá... E cabem, por isso siga!




E como terminou a saga da luz (mas ainda dura a da água)

Como foi aqui relatado estivemos cerca de 4 meses à espera que fosse instalado o contador da luz (e também o da água - e esse continua por instalar, pelo menos até ontem, dia em que passei na obra).

Não deu muito bem para perceber se foi só incompetência ou também falta de comunicação, mas o certo é que se foi prolongado por muito mais do que o tempo razoável.

Sabemos que, numa primeira visita à obra, solicitaram ajustes ao muro técnico. Esses ajustes foram feitos e a partir daí deveria ser rápido, mas não. Parece que para dizer que o muro estava mal conseguiram chegar à obra, mas para fazer a instalação já lá não conseguiram chegar. Havia duas tentativas falhadas registadas em sistema. O grave é que nem sequer tentavam entrar em contacto para perceber onde seria a morada - tinha depois de ser solicitada nova instalação.

Até que, já fartos desta lenga-lenga, fomos nós a ligar para o serviço.

A primeira vez disseram-nos que havia "falhas graves de segurança", o que nos surpreendeu. Mas como era já muito tarde (uma sexta pelas 22h, hora em que encerram as linhas de atendimento) assumimos que a pessoa estivesse cansada e muito baralhada com os registos.

E esses merecem um parágrafo só para eles!!! Pelo que apurámos chegámos a ter dois processos diferentes, em que a correspondência era enviada com um nome, e o serviço estava registado com outro... Portanto, se eu ligasse a pedir com o meu nome (que estava na correspondencia), a conta não exisitia. Mas ligando e dizendo o NIF e nome do excelentíssimo companheiro de aventura a conta já existia, mas com falhas graves...

No dia das "falhas graves" foram mudando os nºs de contacto e depois de uma série de telefonemas chegou-se  pela última vez a um nº errado, e já fora de horas (era o nº de emergencia para cortes de energia - estavam mesmo todos baralhados). Outra situação engraçada foi tentarem vender-nos um pacote de gás e luz, ao que se respondeu: " mas nós ainda nem temos paredes, ainda é muito cedo para oferecerem esses serviços, queremos é o contador de obra!"

Na segunda-feira seguinte lá se ligou novamente - e volta não volta entre telefonemas para a distribuição, e para a comercial, foi decidido alterar a morada em contrato (que efectivamente não estava correcta, mas sabe-se lá como as outras pessoas chegaram lá) e até nisso colocaram questões!
Por ser contrato de obra tinham de ter a certeza se não seria necessário fazer novo contrato presencial em loja... (oh meus amigos!) - felizmente não era necessário. Mas, atenção, tinha de alterar na distribuição, mas depois tinha de alterar na comercial. E não, não podia ser feito internamente, tinha de ser o cliente a solicitar as duas alterações. E não, não podia desligar o telefonema, tinha de ficar em linha.

Mas pronto, na quinta feira seguinte o contador foi finalmente instalado. Esse já lá canta, à espera de consumos, que é sinal que a obra começa.



O que nos está prometido e não cumprido é a instalação do contador de água.

Telefonaram a perguntar o local exacto, descrevendo os arredores - estavam mesmo lá. Iam depois enviar alguém para colocar o ramal. Passados uns dias ligaram de novo - afinal havia lá o ramal e até iam abrir o buraco para perceberem que sim, havia ramal. (O outro que ligou antes devia estar em cima da tampa, o desgraçado).

Depois, passado algum tempo, parecia que faltava uma assinatura no processo, que o Engº de obra foi fazer (já que tinha a procuração da nossa parte).

E a seguir? Soubemos que o cartão de Cidadão no processo até teve tempo de ficar caducado (há alguns meses, diga-se) e parece que tal é crime que não passa incólume. Teve de ser enviado para actualizar e o contador devia ter sido instalado até ontem. Só que não foi. Deste não sabemos o novo motivo, se foi apenas atraso.

E é assim que estamos.

Entretanto já temos novo Engenheiro de Obra. A empresa passa a vida em reestruturações e esperamos que corra bem e que não seja alocado a outra entretanto, que agora a malta quer é estabilidade e uns tijolos no sapatinho....